“A saúde ficou cara demais!” - Sensorweb

Solução Prática para o Monitoramento de Temperatura

“A saúde ficou cara demais!”

“A saúde ficou cara demais!”

Por Victor Rocha Pusch em 09/02/2016.

acertando no alvo dos custos na saúdeVocê, consumidor comum, já foi comprar algum remédio e se assustou com o preço? Ou  já parou para pensar quais os custos dos exames e cirurgias? Mesmo que sejam feitos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) ou por um plano de saúde privado? Hoje trouxemos alguns dados sobre os gastos da saúde no país e no mundo e sugestões de como sobreviver em meio a diversidade na gestão do sistema obtendo o melhor custo-benefício.

Antes de tudo vamos compreender um pouco sobre como os mais de 30 mil médicos e especialistas da Sociedade de Oncologia Clínica do EUA chegaram a essa resposta, “A  saúde está cara demais!”, que é o título do nosso artigo. De acordo com Stephen Stefani do Saúde Business, as pessoas do mundo inteiro estão vivendo mais, e quanto mais se vive, mais problemas de saúde podem surgir, certo? Porém o sistema de saúde tem passado dificuldades para se adaptar e atualmente está numa situação insustentável. Pensa só…
Se esse é um problema de países ricos e desenvolvidos, imagina você, como está a situação no Brasil!

Uma solução proposta por diversas mesas redondas nos eventos e nas conversas entre os profissionais de saúde seria o de reduzir custos, mas esta vai na contra-mão do progresso, visto que o alto investimento é necessário para a descoberta de novas drogas e modernização de equipamentos. Outro caminho levantado como sugestão, seria o de investir na “medicina de precisão” com tratamento direcionado de acordo com as informações genéticas da pessoa, novidade que ainda encontra muitas barreiras. Dentre todas as sugestões para solucionar o problema da saúde, o pensamento central entre todos continua o mesmo: “uma boa medicina não é simplesmente empilhar tecnologias, mas fazer as escolhas certas.”

Será que existe outras soluções?

Talvez sim! Uma gestão moderna e baseada no uso de tecnologia certa, para a área da saúde pode melhorar a qualidade da assistência ao paciente e diminuir os custos do hospital ou qualquer outra unidade de saúde. A Internet das Coisas (IoT), por exemplo, pode não ser mais novidade como informação, mas para o setor da saúde ainda esse é um tema que passa por necessidade de exemplificações e pesquisas de como a cloud computing (dados nas nuvens) preservam equipe, processos e gestão médicas.

Recentemente tratamos desde assunto aqui no blog, mas agora gostaríamos de apresentar algumas outras propostas de tecnologias para o setor da saúde que podem melhorar o cotidiano de todos. Confira:

Telemedicina para Auditoria Médica

A criação de uma plataforma de telemedicina de auditoria médica permite que haja uma segunda opinião sobre procedimentos complexos e de custo elevado. Assim, pode-se ter uma resposta imediata de especialistas no assunto sobre aquele evento.

Informação Científica

Uma base de artigos científicos, que seja bem organizada e de fácil acesso através de smartphones e tablets, permite atitudes fundamentadas sobre procedimentos e decisões clínicas.

Key Performance Indicators (KPIs) Hospitalares

As KPIs (ou indicadores-chave de desempenho) hospitalares indicam os desempenhos operacionais e assistenciais dos hospitais, baseado numa plataforma de dados. São mensurados o tempo médio de permanência no hospital, a taxa de infecção por uso de cateter venoso na UTI, taxa de mortalidade, taxa de conversão de pronto-atendimento em internação, etc.

Simulador de Custos

Ao simular custos de internações de acordo com o procedimento, com a patologia e com o tipo de atendimento (se é urgência, emergência ou eletivo), fica mais fácil buscar e identificar instituições mais eficientes para aquela situação.

Simulador de Modelo de Pagamento

Trata-se de um aplicativo capaz de calcular, através de simulações, qual modelo de pagamento aplica-se melhor a cada tipo de evento e cada hospital. Ele levará em conta os itens que fazem parte da conta hospitalar e todas as suas particularidades.

Consulta à Rede Credenciada Integrada às Informações Médicas

Através de um aplicativo, seria possível acessar um banco de dados com informações médicas do paciente, assim como o prontuário eletrônico, contendo informações fornecidas pelo beneficiário, como medicamentos já usados ou de uso contínuo, procedimentos a que já se submeteu, exames já realizados, entre outros dados. As informações poderiam ser sempre atualizadas e o próprio sistema recomendaria uma especialidade ou local apropriado para o paciente.

Orçamento e Controle

Integrando a área médico-hospitalar com os sistemas de Budget e Forecast, pode-se avaliar a previsão de custos diariamente, levando em conta as taxas de consultas e de internação, os custos de exames e procedimentos, etc. Budget é um orçamento empresarial anual, que pesa os custos e despesas e monta um plano de contas. Já o Forecast é a avaliação mensal de empresa, que compara o Budget com a situação daquele momento, para encontrar possíveis diferenças e alcançar melhorias.

Monitoramento de Informações

Reduzir o trabalho das equipes, aumento sua disponibilidade para o atendimento ao paciente. Através de um link, login e senha é possível acessar dados de sensores, instalados previamente no local, e ter acesso a todos os registros que estão ocorrendo naquele momento. Em tempo real você pode acessar um sensor de temperatura, umidade, energia ou tantas outras possibilidades. Todos os dados ficam na nuvem e seu acesso é remoto, ou seja de qualquer lugar. É isso, que nós da Sensorweb fazemos hoje. Se quiser saber mais, entre em contato conosco!

Bem, essa são algumas propostas inovadoras para a gestão da Saúde com a ajuda da tecnologia, que poderiam evitar despesas desnecessárias e reduzir custos. Mesmo sabendo assunto ainda é muito discutido e gera polêmica, nós acreditamos no futuro otimizado para todas as áreas, em especial a da Saúde, onde vidas necessitam minuto a minuto de dados precisos e imediatos.

Agora é a sua vez de compartilhar sua experiência conosco! Você já trabalha com alguma dessas tecnologias? Como você lida com os custos da saúde? Participe nos comentários. 🙂 Se você gostou do artigo, inscreva-se na nossa newsletter. Nela, enviamos para o seu email conteúdo exclusivo e de qualidade, feito especialmente para o setor da saúde!

Comentários

Deixe o seu comentário!