Soluções para o controle eficiente da temperatura em centros de saúde - Sensorweb

Solução Prática para o Monitoramento de Temperatura

Soluções para o controle eficiente da temperatura em centros de saúde

Soluções para o controle eficiente da temperatura em centros de saúde

Por Sensorweb em 20/04/2017.

Na mão do monitoramento de temperatura foi que reviramos o fundo do nosso baú e encontramos dicas ou melhor, soluções pertinentes para que a temperatura em centros de saúde tenham uma eficácia REAL, afinal, os centros de saúde são em sua grande maioria públicos e qualquer perda é um grande risco para a comunidade, não é verdade?

Bem, para nós, um dos aspectos que mais nos preocupa dentro das clínicas de saúde, laboratórios e demais centros é o monitoramento da temperatura em medicamentos e insumos (uma das perdas mais arriscadas, por sinal!). Como você já sabe, o medicamento é assunto muito comum aqui pelo nosso blog e se você quer aprender mais sobre a estabilidade deles, basta baixar nosso conteúdo justamente sobre isso.

Os medicamentos termolábeis ou (de forma mais simples) sensíveis a temperatura, além de requererem muito cuidado com a manipulação, tem como item imprescindível o armazenado em temperatura adequada. Para que isto seja possível, devemos sempre contar com soluções inteligentes de controle de temperatura e de funcionamento dos equipamentos.

guia boas práticas na medição de temperatura

Sabe o que mais é importante? Em uma boa parte do Brasil as altas temperaturas típicas das estações mais quentes como primavera e verão dominam, sem contar com uma outra boa parte do país que vive em altas temperaturas o ano inteiro. O fato é que o calor é algo comum para todos os brasileiros, no entanto, nas regiões onde as estações são mais definidas, quando entram a primavera e o verão, as temperaturas ficam mais quentes e se faz necessário um cuidado especial no que se refere ao armazenamento e manutenção da temperatura das geladeiras, freezers e demais equipamentos onde são colocados os medicamentos.

Neste texto vamos falar acerca de alguns cuidados extremamente importantes para o estoque e o translado dos medicamentos na estação mais quente do ano, o verão. Fique conosco e aprenda dicas importantes e considerações básicas sobre este assunto.

Quando o verão chega, o cuidado deve ser redobrado!

Algo que acontece frequentemente no nosso país são os apagões (na energia elétrica) no verão, isso acontece porque a rede se sobrecarrega e acaba sendo vencida pelo uso simultâneo de aparelhos como ar condicionado, ventiladores, equipamentos de refrigeração e demais máquinas que garante uma temperatura amena tanto para humanos quanto para os recursos, incluindo medicamentos e insumos biológicos.

Para lidar com a queda de energia de forma eficiente, a empresa deve contar com um plano de contingência (nós fizemos um e-book bacanudo sobre o que fazer em caso de problemas severos como é o caso da energia), isto é, precisa saber atuar na hora do problema. Veja aqui alguns pontos cruciais para se ter em um bom plano de contingência:

  • Versatilidade da equipe de manutenção e engenharia: verificação do funcionamento das atividades, análise do comprometimento de operações e realizar contato com a fornecedora de energia;
  • Conte com informações precisas sobre os geradores usados pela empresa (marca, modelo, etc);
  • Faça uma listagem com os números telefônicos dos funcionários internos da área de manutenção elétrica, eletricistas externos que possam solucionar problemas, entre outros contatos interessantes;
  • Comunique o problema aos diretores e demais gestores estratégicos;
  • Conte com uma equipe de segurança em certos setores de maior movimento;
  • Quando a situação voltar ao normal, avise a toda a equipe de trabalho, gestores e demais interessados.

Conforme foi mencionado anteriormente, estes são apenas algumas considerações sobre um bom plano de contingência. Contudo, é preciso ressaltar que além destes aspectos, torna-se necessário contar com uma equipe bem posicionada e treinada, que saiba o que fazer perante situações desafiadoras e que demandem soluções rápidas.

Treine a sua equipe e evite problemas

Ao longo do tempo, as regulamentações e normas que orientam a utilização dos equipamentos que garantem o monitoramento da temperatura estão cada vez mais específicas e abrangem um número maior de considerações. O fato de contar com um grupo de trabalho bem informado e que saiba lidar de forma correta com as máquinas evita que os produtos sejam expostos à temperaturas inadequadas e acabem perdendo as suas propriedades químicas e/ou físicas. As consequências de falhas no controle da temperatura dos medicamentos, vacinas e insumos afins podem ser extremamente complicadas variando desde a ineficácia nos tratamentos até o coma, danos irreversíveis a saúde e morte de pacientes (por esses motivos que somos dedicados ao assunto e sempre escrevemos sobre, para que você fique atendo e informado, preservando e salvando vidas :).

Para que estas falhas não ocorram, é necessário treinar a equipe visando a utilização correta dos equipamentos como abrir e fechar rapidamente geladeiras, freezers e câmaras de refrigeração e assegurar o controle usual da temperatura dentro das máquinas. Além disso, é preciso considerar e reconhecer que sensores de temperatura que registram continuamente tem enorme relevância para um fiel controle das variações (você sabe né? a temperatura mesmo dentro de uma geladeira não é igual em todas as partes internas, ficou curioso sobre esse assunto também? Bem, o guia completo sobre isso tá aqui ó!).

medicamentos-desperdicio

Sensores de temperatura e o monitoramento contínuo.

Em uma simples explicação, funciona mais ou menos assim: os sensores monitoram e registram as temperaturas de câmaras, ambientes, estufas, ou seja, tudo que possa ser medido. Após registrar os valores, eles encaminham os dados para uma central. Esta por sua vez dispara tudo isso para nuvem e lá fica armazenado. Através de um portal online você acessa de onde quiser as informações, além disso todo esse mecanismo possui um sistema de alarme que têm como função primordial o disparo de mensagens em caso de variação (para além do foi configurado no sistema). Parece um sistema robusto né? E lendo assim parece até que ele demora muito, mas o fato é que sistemas assim conseguem fazer isso minuto a minuto, é quase como o corpo humano que funciona em velocidades inacreditáveis.

Se este sistema de controle é fundamental para supermercados e demais estabelecimentos onde sejam comercializados produtos para alimentação e bebidas, imagine quão necessário ele é para o monitoramento de temperatura em postos de saúde, clínicas oncológicas de pequeno porte e centros médicos!

O fato de contar com sensores que controlem as condições de preservação de medicamentos torna-se um diferencial para as empresas, já que podem ser vistas como mais confiáveis e sérias (tanto pro cliente/paciente quanto para as auditorias da VISA e ANVISA). Outra questão relacionada aos sistemas de controle de temperatura é que a sua utilização dispensa os registros manuais e o uso de inúmeros papéis (ufa! mais espaço para trabalhar tranquilo.). Além de ser uma solução mais prática, o uso de sensores é uma medida ecologicamente correta e permite que os funcionários possam focar os seus esforços em tarefas mais estratégicas à organização, uma vez que não necessitam ficar dependentes dos controles manuais de temperatura.

Esperamos que ao chegar até aqui, você tenha percebido a importância de contar com uma equipe treinada, sensores efetivos e um plano de contingência para situações de falta de energia. Todos estes pontos são imprescindíveis para que a empresa conquiste a confiabilidade dos seus parceiros e clientes e que tenha êxito no mercado.

A sua empresa possui soluções efetivas para contornar problemas elétricos e demais? Conte-nos, estamos ansiosos para saber a sua experiência!


MATERIAIS RELACIONADOS:

Guia Completo: Boas Práticas na Medição de Temperatura

>> A Tecnologia auxilia pessoas e processos na saúde?
>> O que é um sistema validável (ANVISA)?
>> Sensorweb: treinando novos clientes
>> O que analisar em softwares para saúde antes de contratar?
>> Como perceber confiabilidade?
>> Porque preciso do certificado de calibração?

Deixe o seu comentário!