Cadeia do Frio e sua importância para os alimentos - Sensorweb

Solução Prática para o Monitoramento de Temperatura

Cadeia do Frio e sua importância para os alimentos

Cadeia do Frio e sua importância para os alimentos

Por Douglas Pesavento em 26/03/2014.

O termo Cadeia do Frio é utilizado há três décadas, e refere-se à integração dos elos de produção e logística de um produto, preservando suas condições de refrigeração e consequentemente sua boa conservação para uso. A cadeia inclui ambientes refrigerados e climatizados, o controle de temperaturas em transporte e também na estocagem. As definições para o termo sempre destacam dois fatores:

1) A existência de ambientes adequados à preservação de produtos sensíveis às variações térmicas, desde sua origem até seu destino; e

2) Controle sobre as variáveis do ambiente que influenciem a qualidade dos produtos.

Já se sabe que não é possível controlar o que não é medido, ou seja, sem o registro e monitoramento eficaz das variáveis, todo o processo é comprometido. Isso, consequentemente, leva a enormes perdas econômicas (descartes), e redução de qualidade dos produtos.

Especialmente no caso dos Alimentos, onde a velocidade das reações bioquímicas e microbiológicas é diretamente associada à temperatura e ao tempo de exposição, o monitoramento contínuo é crítico para a manutenção das características originais e boa conservação.

Estima-se que 30% dos alimentos produzidos no mundo são desperdiçados, em um cenário onde mais de 800 milhões de pessoas passam fome ao redor do mundo. Diante de tamanha contradição, identificamos que uma melhor gestão da Cadeia do Frio permite melhorar os indicadores econômicos: reduzindo perdas e descartes, além de possibilitar a redução nos custos dos alimentos.

No Brasil identificamos um grande potencial de crescimento em infraestrutura e sistemas nesta área, visto que nosso país é líder mundial em exportação de carnes (bovina e suína) e é também um dos principais exportadores de hortifrútis.

Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Armazenamento (ABIAF), há 4,5 milhões de m² de câmaras frigoríficas no país – sendo este um número muito inferior quando comparado a países como EUA, com 48 milhões de m², e Japão, com 25 milhões de m², por exemplo.

Diante deste porte, nota-se o quão globalmente importante é o cuidado com a Cadeia do Frio para a indústria de Alimentos. Uma pesquisa realizada pela Infinite Research denominado “Global Cold Chain Market 2014-2018” estima que este mercado irá crescer 16% até 2018, alavancado principalmente pela necessidade de redução das perdas de alimentos.

Outro grande indicador de crescimento na demanda de soluções para este mercado é a maior exigência de qualidade pelo consumidor, sendo que, atualmente, as principais reclamações recebidas pela Vigilância Sanitária são relacionados ao mau acondicionamento de produtos refrigerados e congelados.

Com a evolução das soluções nesta área, o próprio consumidor poderá agir como um indutor da qualidade, quando puder escolher apenas os estabelecimentos onde a conservação dos alimentos é certificada por ferramentas adequadas.

 

Quer saber como controlar temperaturas na Cadeia do Frio? Baixe aqui o E-Book elaborado pela Sensorweb.

Referências:

. [24] Safe Food!, Global Food Losses and Food Wastes. http://www.fao.org/docrep/014/mb060e/mb060e00.pdf

http://www.companiesandmarkets.com/Market/Logistics/Market-Research/Global-Cold-Chain-Market-2014-2018/RPT1215876

Deixe o seu comentário!