O armazenamento e a temperatura do sangue, seus componentes e derivados - Sensorweb

Solução Prática para o Monitoramento de Temperatura

O armazenamento e a temperatura do sangue, seus componentes e derivados

O armazenamento e a temperatura do sangue, seus componentes e derivados

Por Douglas Pesavento em 18/06/2014.

Temperatura do SangueAmbientes como bancos de sangue, agências transfusionais e hemocentros lidam diariamente com o sangue, seus derivados ou componentes. Estes materiais são bastante sensíveis a variações térmicas e de grande importância para a vida das pessoas envolvidas no processo de transfusão.

Nestes ambientes, a temperatura do sangue precisa estar sempre nas faixas ideais. A falta de cuidados com a conservação e armazenamento apropriado do sangue pode comprometê-lo, levando ao seu descarte ou, caso não identificado o problema com antecedência, pode ser fatal para os receptores. Deste modo, o conhecimento quanto as normas e medidas para as temperaturas ideais é de grande importância, podendo salvar muitas vidas.

Você possui conhecimentos sobre as normas e faixas ideais de temperatura do sangue? O sangue total, o concentrado de hemácias, o plasma fresco congelado, o crioprecipitado, as plaquetas… cada um destes possui normas específicas para armazenamento, conservação e preparo, os quais apresentamos resumidamente nesta e em futuras postagens.


Sangue Total

O armazenamento e a temperatura do sangue total em armazenamento deve ser definido a partir de seu propósito de uso, conforme apresentado abaixo:

1) Para produção apenas de concentrado de hemácias (CH) e plasma fresco congelado (PFC), a temperatura de armazenamento do sangue total deve ser entre 2 e 6°C;

2) Para produção de concentrado de plaquetas (CP), a temperatura de armazenamento do sangue total deve ser entre 20 e 24°C, nunca abaixo de 20°C.


Concentrado de HemáciasConcentrado de Hemácias Temperatura

Para o armazenamento do concentrado de hemácias, deve-se manter a temperatura estável entre 2 e 6°C, para os itens: concentrado de hemácias (CH), concentrado de hemácias lavadas, concentrado de hemácias com camada leucoplaquetária removida e concentrado de hemácias desleucocitado.

Especificamente no caso do concentrado de hemácias congelado, deve-se manter sua conservação em temperaturas iguais ou inferiores a -65°C.


O Plasma Fresco Congelado

Para o armazenamento do plasma fresco congelado, deve-se manter a temperatura abaixo de -20°C, recomendando-se, entretanto, utilizar a temperatura igual ou inferior a -30°C.


Além destes componentes, outros como o plasma comum, o plasma isento de crioprecipitado, o crioprecipitado e o concentrado de plaquetas também possuem necessidades específicas para a temperatura de armazenamento, os quais você pode encontrar na Portaria MS nº 1.353, de 13.06.2011 – DOU 1 de 14.06.2011, ou resumidamente em nossas futuras postagens.

Caso tenha interesse em métodos e ferramentas para medir e registrar a temperatura do sangue armazenado, a SensorWeb fornece uma solução completa de registro e monitoramento de temperaturas em tempo real, com sistemas de alertas próprios para prevenir problemas. Entre em contato para saber mais.

 

Quer conhecer os métodos de registro e controle de temperatura?Baixe aqui o E-Book elaborado pela SensorWeb.

Comentários

  1. - 23/11/2016

    Very neat article post.Much thanks again. Much obliged. gkceaefdabbbaddf

  2. - 05/02/2017

    e muito importante dominar esses detalhes tecnicos para todos engenheiros da medicina

Deixe o seu comentário!