Acreditação: tendência em hospitais - Sensorweb

Solução Prática para o Monitoramento de Temperatura

Acreditação: tendência em hospitais

Acreditação: tendência em hospitais

Por Douglas Pesavento em 16/06/2016.

“Todo hospital deve preocupar-se com a melhoria permanente da qualidade de sua gestão e assistência, buscando uma integração harmônica das áreas médica, tecnológica, administrativa, econômica, assistencial e, se for o caso, de docência e pesquisa”, afirma o Manual Brasileiro de Acreditação Hospitalar, produzido pelo Ministério da Saúde. Mas a que se refere o termo acreditação? Você sabe dizer?

acreditação

A acreditação se refere a um sistema de avaliação e certificação que atesta a qualidade dos serviços prestados por uma instituição. Não se trata de um controle governamental ou fiscalização: é um processo voluntário a qual a empresa se submete, a fim de ter a certeza de que o que ela faz é bom e que é feito do jeito certo, conforme padrões definidos internacionalmente. Para entender melhor sobre tudo isso, apresentaremos o que é a acreditação e porque ela tem sido tendência em hospitais e grandes instituições de saúde.

O que é acreditação?

De forma direta, a certificação acreditada constitui um modo de legitimação da competência do órgão certificado ou não. Para cumprir com os critérios de acreditação, um organismo de acreditação (ONA, JCI, AABB, etc.) deve avaliar o órgão de certificação. A finalidade deste processo é verificar se o órgão de certificação, hospital, está em conformidade com os requerimentos que lhe são preexistentes. Ou seja: a ação de terceiros em serviços de auditoria para empresas que desejam obter certificação para normas específicas demonstra a conformidade para com uma norma.


De modo geral, um produto ou serviço agrega valor real – isto é, credibilidade -quando é avaliado por autoridades isentas, capazes definir boas práticas que garantirão o aperfeiçoamento contínuo da instituição.

Por que a acreditação é uma tendência nos hospitais?

A acreditação hospitalar corresponde a uma certificação de qualidade específica para instituições de Saúde. Corresponde a um método de avaliação voluntário, periódico e reservado, que, como já explicamos, é aplicado aos recursos institucionais de cada hospital, a fim de garantir qualidade da assistência, pautada em padrões definidos previamente, em grande parte de caráter internacional.

Não se trata de fiscalização. Trata-se, mais exatamente, de um programa de educação continuada, e em cujo processo o corpo clínico deve engajar-se para que os melhores resultados sejam efetivamente alcançados.

Em outras palavras, a acreditação hospitalar constitui uma metodologia de gestão, cujas tarefas são preconizar, fomentar o entendimento estratégico, o consenso produtivo em todas as esferas profissionais, a partir de uma racionalização da utilização dos insumos, com vias à otimização dos resultados no ambiente.

Uma instituição bem organizada neste sentido define processos e procedimentos, o que garante segurança a todos. Deve partir da gestão na instituição, fazendo com que médicos especialistas os mais diversos tenham condutas claras, e não ajam por conta e risco. A acreditação hospitalar oferece maior respaldo ao profissional, e mais segurança ao paciente. Para visualizar este benefício, basta considerar fatores como a redução da infecção hospitalar ou a distribuição segura de medicamentos (neste aspecto, vale destacar, o monitoramento correto da cadeia de frio está diretamente implicada).

Tipos de acreditação

As possibilidades de acreditação definem-se, por exemplo, pela implantação de um programa baseado em padrões exigidos pelos manuais da ONA (Organização Nacional de Acreditação) ou da JCI (Joint Comission International), em processo educativo permanente e amplo, que compartilha princípios, metas e objetivos a serem alcançados por todos os colaboradores de uma instituição, seja qual for a sua tarefa.

Isto implica no desenvolvimento de um sistema de informação e documentação fiel e eficiente, assim como um processo formal de análise crítica dos processos desempenhados e desenvolvidos, evidenciando melhorias contínuas. Importante perceber, assim, que, seja qual for o modelo implantado, a certificação atua não sobre determinado serviço ou departamento: o que está em análise é a instituição como um todo.

Passo a passo da Acreditação

Basicamente, os passos do processo de acreditação são estes:

  1. O diretor do hospital solicita a avaliação a um Programa de Acreditação.
  2. Esta avaliação é personalizada , com base nas características do hospital.
  3. A primeira parte do processo verifica a conformidade da estrutura, processos e resultados obtidos pelo hospital, comparando-os com padrões predefinidos.
  4. Emite-se um relatório baseado no que foi encontrado no processo de avaliação, que é submetido ao Comitê de Acreditação, que aprovará ou não a outorga da acreditação.
  5. Quando outorgada, a acreditação vale por três anos. Depois disso, é necessário refazer o processo. (Saiba que o Programa de Acreditação notifica seis meses antes que o vencimento está próximo e necessidade ser refeito).

Onde a Sensorweb entra no processo de acreditação hospitalar?

Como você viu, a acreditação é a melhor ferramenta de aperfeiçoamento para instituições, permitindo vincular-se a procedimentos e práticas universais, rendendo melhores resultados, com economia e segurança.

Pensando nisso, em diversas ocasiões tematizamos a importância do monitoramento automatizado da cadeia de frio para a indústria farmacêutica e em especial para hospitais. O nosso cliente, ICESP Instituto do Câncer de São Paulo passou pelo processo de acreditação da JCI e por ter Sensorweb passou com plena garantia no item “cadeia do frio”. 

Para nós, da Sensorweb, esta é uma conquista que mostra o constante aprimoramento de nossos serviços e sua necessidade para a melhoria da qualidade em serviços relacionados à saúde.

Para saber mais sobre nossos sistemas de monitoramento em tempo real para a cadeia de frio, acompanhe o nosso blog ou entre em contato conosco.


MATERIAIS RELACIONADOS:

E-book: 9 dicas para escolher um bom Sistema de Monitoramento Contínuo

>>  “A saúde ficou cara demais!”
>> O uso do glicerol no monitoramento de temperatura
>> A tecnologia auxilia pessoas e processos na saúde?
>> Indústria Farmacêutica, a cadeia do frio e seus desafios

Deixe o seu comentário!