4 motivos pelos quais normas e legislações devem ser cumpridas - Sensorweb

Solução Prática para o Monitoramento de Temperatura

4 motivos pelos quais normas e legislações devem ser cumpridas

4 motivos pelos quais normas e legislações devem ser cumpridas

Por Sensorweb em 14/08/2017.

normas-e-legislacao-saiba-como-adequar-seu-posto-de-combustivel-825x542

Vamos começar o papo de hoje fazendo a seguinte afirmação (que pode ser dura, mas é verdadeira): quando o assunto é Monitoramento de Temperatura, falhas que são identificadas muito tarde no sistema podem não ser mais solucionadas. E é por isso (como já te falamos aqui) que as normas e legislações são partes fundamentais deste ciclo. Afinal, elas existem para – além de fazerem as vezes de “guia” e te ajudarem a evitar alguns problemas comuns – serem cumpridas e, principalmente, colocadas em prática.

Os problemas comuns que falamos ali em cima podem ser, por exemplo, registros rasurados, termômetros descalibrados ou sem certificado de calibração, equipamentos de refrigeração com defeito ou ainda períodos de tempo sem acompanhamento da temperatura – como os períodos da noite, finais de semana e feriados. E tais problemas não podem, definitivamente, fazer parte da rotina da sua instituição, especialmente quando a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) entra na jogada e chega para fazer uma fiscalização, auditoria ou apenas uma visita – que muitas vezes podem acontecer sem qualquer notificação ou aviso prévio. O pior: caso a Anvisa note alguma irregularidade durante essa fiscalização, sua empresa pode ser não apenas notificada, autuada, multada ou processada. Ela pode também, em casos mais graves, perder o direito de estoque ou ser obrigada a fechar as portas. E isso é muito, muito sério.

Então, para que surpresas desagradáveis não aconteçam, hoje vamos te apresentar os 5 principais motivos pelos quais as normas e legislações devem ser cumpridas “ao pé da letra”, especialmente no que diz respeito ao seu sistema de Monitoramento de Temperatura.

cta-infografico-validacao-de-sistemas

Motivo 1: Perdas

Nunca é demais falar sobre perdas, sejam elas financeiras, materiais ou incalculáveis – afinal, quando se trata de sangue e pesquisas com insumos biológicos raros, vidas estão em jogo. E, quando as normas e legislações não são cumpridas, as perdas são inevitáveis.

É muito comum em ambientes de saúde ou de alimentos, por exemplo, que a perda de produtos aconteça pelo simples fato deles não serem fabricados, testados, analisados, distribuídos ou armazenados na temperatura correta (se o ciclo da cadeia do frio ainda não está, assim, tão claro você não entende do ciclo da cadeia do frio, nós temos um infográfico que com certeza pode te ajudar).preparamos um infográfico bem claro sobre o assunto, baixe aqui) Portanto, é preciso ficar atento: o ciclo deve acontecer dentro dos padrões exigidos por lei desde o início, e não apenas depois que um estrago irreparável acontecer.

Motivo 2: Auditoria Negativa

Muitas empresas, por não cumprirem a legislação e não darem a devida atenção ao controle térmico de seus insumos, já passaram por “maus bocados”. E como acreditamos que você não quer que situações desagradáveis aconteçam em sua instituição, o melhor, então, é investir em uma solução que monitore continuamente a temperatura, oferecendo um serviço de acompanhamento full time e envio de alertas.

Afinal, sem isso, sua empresa fica incontestavelmente vulnerável a problemas que podem gerar negativas dentro de auditorias de entidades governamentais (como a Anvisa). Isso, para não falar nas dificuldades que podem surgir durante o processo de conquista de acreditações e certificações.

Dúvidas em investir em soluções tecnológicas e contínuas? O nosso “Guia  com 9 dicas para escolher um bom sistema de monitoramento contínuo” tem o que você precisa para pensar e avaliar corretamente qual é a melhor solução para a sua instituição.

Motivo 3: Redução de Eficiência

Tratar esse entrave pode ser um pouco mais complicado. Isso porque, como já sabemos, qualquer quebra na cadeia do frio pode levar à perda da eficiência de um produto termolábil. Por isso a importância de estar em dia com todas as normas e legislações vigentes, mantendo a rastreabilidade de todo o processo, além de um registro contínuo de temperatura. Só assim é possível garantir que o produto terá a eficiência esperada na sua utilização.

Nesse caso, é importante ressaltar que, além de sua empresa estar com todas as normas e legislações em dia e possuir um sistema contínuo de monitoramento, toda sua equipe precisa estar a par de todos os procedimentos e envolvida no processo do início ao fim. Assim, em casos de desvios ou ocorrências, todos podem ajudar a contornar o problema da melhor maneira possível.

Fica, então, a lição definitiva: um time alinhado e responsável – que se preocupa em cumprir a legislação vigente – somado a um sistema de monitoramento eficaz são os instrumentos perfeitos para evitar que haja perda de eficiência dos produtos armazenados.

Motivo 4: Temperatura abaixo da indicada

Quando a sua instituição está dentro de todos os padrões exigidos por lei e pelos órgãos reguladores, dificilmente a temperatura de seus ambientes vai estar abaixo daquela que é considerada ideal.

Mesmo assim, vale ressaltar que o conhecido “termômetro de máxima e mínima” não é suficiente para que tudo esteja dentro dos conformes, uma vez que ele possui algumas limitações. Então, para não ter surpresas na hora da fiscalização da Anvisa no que diz respeito à temperatura, reforçamos a importância no investimento de um sistema de monitoramento e controle contínuos. Quanto mais atrelada à tecnologia, mais dentro dos padrões sua empresa vai estar, deixando as surpresas desagradáveis bem longe!

Nada de sustos!

Já que o assunto é legislação e fiscalização da Anvisa, acreditamos que te demos motivos suficientes para chegar à seguinte conclusão: seguir os padrões, cumprir as normas e estar dentro da lei é sempre o melhor caminho para evitar perdas e danos – especialmente aqueles que podem ser irreparáveis. Nunca é demais lembrar: o barato pode sair caro. Com saúde (e a credibilidade) de sua empresa não se brinca.

E a instituição da qual você faz parte?! Está tudo dentro dos conformes e dos padrões exigidos pelas normas e leis?! Você concorda que a tecnologia é uma forte aliada quando o assunto é legislação acerca do monitoramento de temperatura?! Conta para a gente o que você acha. Lembre-se que nossa caixa de comentários está logo aqui embaixo, te esperando de braços abertos! A sua opinião é muito importante para nós 🙂


MATERIAIS RELACIONADOS:

E-book: Guia Definitivo para o Monitoramento de Temperatura

>> Internet das Coisas: Um aliado na luta contra as perdas de insumos
>> 4 perdas que poderiam ser evitadas
>> Certificações e Acreditações na Saúde
>> Análise da Criticidade dos Materiais nos Ambientes de Saúde
>> Por que preciso do Certificado de Calibração?

Deixe o seu comentário!